quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Lava roupa todo dia

É, todo dia não dá. Mas, para evitar o acúmulo de uma quantidade absurda de roupa e depois ter que lavá-la toda de uma vez, é bom não deixar juntar demais.

Digo isso pensando muito mais na roupa de mão, que precisa ser levada com cuidado e sabonetes melhores, como lingerie, camisetas fininhas ou de tecidos mais nobres e coisas do tipo. Lavar umas peças no banho é ótima ideia para evitar acumular demais.

Outra ideia bacana é colocar várias roupas de cores parecidas num balde, com um sabonete líquido cheiroso próprio para roupas, e deixá-las um tempinho de molho. Mas é para deixar por algumas horas ou apenas minutos, nada de colocar as roupas lá e esquecer! Isso pode dar mau cheiro nelas, em vez de um cheirinho gostoso de roupa limpa, e ainda pode provocar manchas e outras surpresas.

Se você tem máquina em casa, juntar uma quantidade de roupa razoável para lavar é bom, para evitar ligar a máquina toda hora. Ter dias da semana certos para bater a roupa na máquina ajuda a organizar esse fluxo. Se precisa levá-las à lavanderia, casa da mãe ou do namorado (a) etc, é bom facilitar o trabalho e evitar mandar roupas que desfiam, mancham ou não podem ser misturadas com outras. Na hora de estender as roupas no varal, tente colocá-las bem esticadinhas, assim você terá a chance de evitar um grande passo a mais: ter que passar as roupas.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

A barata na cozinha

(ESTE POST É SEM FOTO POR MOTIVOS ÓBVIOS, CONTO COM A COMPREENSÃO DE TODOS!)

Pois é. Dessa, é difícil escapar morando só: matar barata.

A lição está entre as mais recorrentes de quem vai morar sozinho. E entre as mais traumáticas também, geralmente. Para nós, mulheres independentes e donas de seus próprios tetos, a coisa piora ainda mais.

A primeira barata (baratão mesmo, cascuda que só) eu enfrentei quando ainda estava de mudança para o apê. Estava lá, chegando feliz com umas comprinhas que tinha feito para a casa. Estava prestes a me mudar de vez. Entrei na cozinha, e quando bati o olho na pia estava ela lá, se achando, dominando o pedaço. A barata que invadiu o apê. A barata cara de pau. Sem vergonha, sem cerimônia. Desfilando suas patas asquerosas pelo mármore da minha pia, a la Gisele.

Dei um salto para trás, como sempre quando vejo uma cucaracha. Sozinha, olhei para um lado, para o outro. Sem spray, sem Baygon. Sem chinelos para jogar nela. Sem armas, indefesa, sem ninguém para ajudar: era essa a minha situação.

E a barata, dominadora e poderosa, continuava lá, pegando um geladinho no mármore, curtindo uma.

Joguei água nela. Ideia brilhante. Se não pudessem com água, o que estariam fazendo as irmãs delas nos esgotos da vida? Burra, eu. Pois é.

Depois de jogar água, obviamente a bichinha fedida andou. Correu. Para um canto em que não a via mais. Mas sabia que ela estava lá.

Fechei a porta como quem estivesse fechando a porta do quarto de um bebê sem querer que ele acordasse. Saí de fininho. E, pasmem: peguei um TÁXI e fui para a CASA DOS MEUS PAIS pedir ajuda - e Baygon - para eles.

Voltei com spray, pai e mãe. Minha mãe foi logo falando: "Minha filha, você que tem que matar, para se acostumar".

Matei. Com vassoura que depois jogamos fora.

Mas quem recolheu a asquerosamente horripilante criatura foi meu pai. Recolheu e jogou fora, porque eu não quis ver.

Só quis ver, e correndo, o rapaz da dedetização. Recomendei que colocasse veneno em cada canto, acompanhei o trabalho, falei que morava sozinha, que era menina, sabe como é, não pode ter barata.

E que permaneçam longe de mim - ou ao menos apareçam já mortos - esses infames e indisciplinados seres desprezíveis e que insistem em nos rodear.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Morando sozinha e levando sustos

Outro dia levei o maior susto enquanto dormia, e depois morri de rir com a confusão toda (quando ela acabou, claro).

Estava morrendo de sono no último domingo, e dormi desabada na minha cama, no fim da tarde. Fui acordada por barulhos intensos de água jorrando forte, e coisas caindo e quebrando. Não fazia ideia de onde poderiam estar vindo. Sonolenta, voltava a dormir. E assim fiz uma meia dúzia de vezes...

Até que resolvi pegar água na geladeira e- surpresa! - era ela a responsável pela série de barulhos estranhos e aquáticos. A geladeira estava descongelando sozinha.

Bom, na verdade não foi sozinha. É que na véspera, ou seja, sábado à noite, uma amiga tinha estado lá em casa e enchemos a cara de vinho. Depois, sem imaginar o que estaria causando, a luz da geladeira apagou (provavelmente por um mau contato) e eu tasquei a mão num botão azul, onde estava escrito com letras minúsculas: PUSH TO DEFROST. E ali começou o processo de descongelamento, que duraria 24h...

Bom, tudo teria corrido bem se eu não tivesse deixado a casa no sábado à noite para ir pra casa do meu namorado. e a geladeira lá, descongelando.. e molhando o chão.

Conclusão: geladeiras que não são frost free, e sim cycle defrost, como a minha, exigem cuidados especiais. Mas também não dão tanto trabalho como eu pensava que poderiam dar. Basta prestar atenção e não apertar o botão de descongelar assim, sem mais nem menos, como a doida aqui fez.



Para quem não conhece, as geladeiras do tipo cycle defrost podem ser menores e menos profundas que as frost free, pois não precisam de um espaço tão grande na parte de trás para o sistema funcionar. Gastam menos energia, ocupam menos espaço, mas exigem que as descongelemos ao menos uma vez a cada seis meses, enquanto as frost free não requerem trabalho nenhum com isso.



A minha é uma Samsung vermelha, que tem espaço exato para a comida, bebida e congelados de que preciso. Ela é linda e funcional. Como fica na sala, precisava ser bonita e não muito gigantesca, então foi perfeita. Agora, já sei que basta ter o cuidado de colocar uma toalha embaixo dela quando for descongelá-la (porque ela tem uma espécie de recipiente para água que vai enchendo, à medida que o gelo vira água, e é importante ir tirando esse gelo para o recipiente não transbordar). De resto, ela é bem prática e econômica.

Boa sorte a todos que forem escolher sua primeira geladeira! :)