sábado, 23 de abril de 2016

A escolha de um apartamento para morar

Como escolher um apartamento para morar?

Essa escolha tem por trás muito mais do que uma simples conta em que se calcula o que cabe dentro do bolso de cada um versus o que se pode ter com esse orçamento. Buscar um apartamento envolve questões que exigem bastante atenção do futuro inquilino para que, após respirar aliviado olhando para as caixas da mudança recém-feita, não comece a ter surpresas desagradáveis.


Imagem que achei no Pinterest
Vou focar no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, mais precisamente a Zona Sul, que conheço melhor. Fechando ainda mais o nicho, vou falar de apartamentos pequenos, conjugados ou quarto-e-sala separados. Aparentemente, todos esses apartamentos são muito semelhantes. Cozinha geralmente menor do que gostaríamos, banheiro com sorte não tão apertado, uma armário maior ou menor. Em geral, o espaço pequeno já é esperado, até porque a metragem desses apartamentos gira em torno de 30 a 40m2 (aliás, nesses casos, quaisquer 2, 3m2 já fazem diferença, e muita).

Porém, nao é apenas o espaço que deve ser observado. Cada apartamento tem as suas particularidades, o seu estado de conservação - que varia de acordo com a atenção do proprietário a ele - e as suas características específicas, e isso pode mudar completamente a experiência que você terá naquele espaço, durante o tempo em que ali permanecer. Sim, estamos aqui falando de experiências. Quanto menos dor de cabeça você vier a ter com a moradia, maior a sua satisfação e o seu tempo para fazer outras coisas na sua vida, por exemplo.

Claro que tudo isso precisa caber no bolso, e por isso precisamos procurar muito. Um mesmo prédio pode ter apartamentos para alugar a preços bastante diferentes. É preciso avaliar se as características que distinguem cada um valem as diferenças de valor. Muitas vezes, é possível também negociar.

Procurar um apê também não é fácil. 

A maior parte das imobiliárias oferece o horário comercial - de 9h às 18h - para visitas aos imóveis, e geralmente nesse horário os possíveis inquilinos estão trabalhando para justamente ter a grana para o aluguel no fim do mês (e aí entra o trabalho de um grupo de profissionais que eu conheço, que procura apartamentos para clientes com base nas necessidades deles, fazendo as visitas para facilitar a vida deles e "filtrar" antes que percam tempo indo ver algo que não lhes interessaria. Muita gente tem economizado tempo e se beneficiado desse trabalho; fale comigo se quiser saber mais - casinhadeprimeira@gmail.com).

Esse horário restrito diminui bastante a possibilidade de conhecer os apartamentos de perto, e as visitas presenciais são essenciais na escolha do lugar onde vamos morar. Fotos e mesmo vídeos muitas vezes deixam a desejar quando estamos em busca de algo que nos atenderá sem trazer dores de cabeça, de preferência trazendo alegria e bem estar.

Outra inimiga da busca pelo apê bacana: a pressa

Quando começa a acabar o tempo do contrato, quando precisamos por algum motivo encontrar algo rápido para morar, aí é que o bicho pega mais. Na pressa, é fácil esquecer de pesquisar sobre a rua onde fica o imóvel, testar o funcionamento de celulares e internet no local, avaliar a vizinhança, buscar por possíveis infiltrações, checar parte elétrica, hidráulica, o piso, os armários e tantos outros detalhes. Depois de fechado o contrato, há uma lei para fazer o respaldo, mas com relação aos detalhes quase tudo precisa ser negociado - e os resultados dessas negociações dependem, e muito, dos envolvidos.


Por isso, se possível, comece a procurar um imóvel para morar antes mesmo de que isso se torne necessário. Tudo o que fazemos "com a corda no pescoço" tende a ter resultados menos bons do que aquilo que fazemos com calma, em paz.