segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Nova Casinha

Faz um tempo que não escrevo no blog, mas havia um motivo para isso.. a correria para me mudar. Sim, a Casinha de Primeira mudou de endereço! E está mais legal ainda.

É muito bom a gente se mudar para um lugar maior, já que mais espaço nunca é problema. Estou agora num apê que deve ter o dobro do tamanho do anterior. Mesmo com caixas e mais caixas, dava para andar tranquilamente dentro dele depois da mudança. Agora que tudo está se ajeitando, está dando até para dançar. Rs.

Com relação à experiência de morar num conjugado, ela foi excelente e valeu demais, até porque foi o início da experiência de morar sozinha, sair da casa dos meus pais, aquela coisa toda. Foi bom mudar para um apê pequeno e aconchegante, porque no início eu me sentia bem sozinha às vezes e não acho que teria curtido um lugar com excesso de espaço. Ap6e pequeno também é prático para limpar e arrumar.

Depois de um certo tempo, algumas complicações começaram a ficar bem irritantes, como não poder ter máquina de lavar porque simplesmente não havia lugar para ela. O jeito era ir à lavanderia toda semana.. e eu nunca sabia direito se a calça que queria usar estava no armário ou na lavanderia, sem falar as inúmeras vezes em que acordei tarde sábado, a lavanderia já tinha fechado e eu ficava o final de semana todo sem poder trocar as toalhas, rs.

Outro perrengue era o calor. O apê era quente demais, apesar de ser perto da praia. O bom é que em ambiente pequeno um ar condicionado faz um super efeito, e não faz a gente ficar (tão) pobre quando vem a conta de luz. Mas lá era verão o ano todo, e isso irritava um tanto. Não sei, no entanto, se ser quente é característica geral de conjugados. Só sei que cozinhar e a casa toda ficar impregnada de cheiro de comida e fumaça também não ajudava...

Bom, falando em comida, foi num conjugado que comecei a cozinhar, e peguei uns cacoetes engraçados. Por exemplo, lá eu tinha um fogão de duas bocas, o único que cabia. A porta do forno não ficava aberta sozinha, tinha que segurá-la enquanto tirávamos a comida de dentro. Volta e meia alguém se queimava. No apê novo, tenho um fogão de quatro bocas, normal - e quem disse que eu lembro de abaixar a porta do forno, que fica, essa sim, abaixada enquanto
tiramos a comida de dentro?

Tenho certeza que apesar da falta de espaço, do vizinho maluco, de alguns problemas com o proprietário e da ausência de máquina de lavar, o tempo que passei no meu primeiro apê sempre será lembrado com carinho. Mas em apenas uma semana no meu novo espaço já deu para notar que melhor que sair de casa é sair para o seu SEGUNDO apê. Vêm aí muitas novas aventuras, é tempo de renovar! ;)


Nenhum comentário:

Postar um comentário